OZONOTERAPIA ALGARVE

CONSULTAS:  PORTIMÃO 282 424 375 /  282 423 479
PROTOCOLO com Associação Nacional contra a Fibromialgia e Fadiga Cronica 25% desconto

Hérnia discal

A discolise por ozono baseia-se em introduzir no disco uma mistura de oxigénio e ozono que actua no espaço discal, fazendo com que a hérnia diminua de volume, deixando de comprimir as raízes.


O ozono produz importantes reações anti-oxidantes e bioquímicas que conseguem a desidratação do núcleo pulposo herniado e provoca um forte estímulo da circulação sanguínea junto à raiz nervosa.



É muito importante ter em conta que este tratamento faz com que a dor desapareça de forma quase imediata, bem como contribui grandemente para a diminuição do volume da hérnia, desaparecendo a sintomatologia dolorosa.


É muito importante ter em conta que este tratamento faz com que a dor desapareça de forma quase imediata, bem como contribui grandemente para a diminuição do volume da hérnia, desaparecendo a sintomatologia dolorosa.


Vantagens na utilização do ozono para o tratamento de hérnia discal, e lombociatalgia, são:


  • Evita a cirurgia.
  • O tratamento é efectuado com anestesia local e sedação.
  • O procedimento realiza-se no ambulatório (o doente não fica internado), e após duas a três horas vai para casa.
  • Tem resultados positivos na ordem dos 85% a 90%.
  • Há garantia de que não se produzem aderências ou fibroses (cicatrizes nos tecidos que se encontram no canal vertebral) que comprimem as raízes nervosas. Também está indicado nas sequelas pós cirurgia de hérnia discal na presença de fibroses e cicatrizes.
  • É de bom princípio médico, iniciar sempre com tratamentos conservadores para tratar uma hérnia discal, começando por diminuição de peso, correcção postural, fisioterapia, etc, e dentro destes, devemos incluir a Ozonoterapia,  que está a destacar-se como sendo extremamente benéfica para os doentes.  Só quando falham todas as medidas conservadoras, é que propomos a cirurgia.

Procedimento nas hérnias discais

Na hérnia discal o tratamento consiste na infiltração de Ozono, intradiscal sob visualização do intensificador de imagem. Normalmente uma sessão, procedendo posteriormente a infiltrações para-vertebrais em regime de ambulatório. Normalmente executam-se de 10-15 sessões para-vertebrais, e em média 1 ou 2 por semana. Este procedimento chama-se discolise.

O ozono em contacto com o tecido do disco, reduz o seu volume, combate a reacção ácida do meio, desinflamando os tecidos ao estimular todas as enzimas celulares antioxidantes que eliminam os radicais livres. Na aplicação local apresenta efeitos analgésicos e anti-inflamatórios por actuar neutralizando a metabolização e eliminação de mediadores inflamatórios como a histamina, quinina, etc.






R.M.N. - Hérnia discal L4-L5-S1.





Injeção de ozono.

Infiltração de ozono intra-discal L4-L5. Observa-se na imagem (direita) a agulha intra-discal (seta) sob itensificador de imagem.