OZONOTERAPIA ALGARVE

CONSULTAS: 282 424 375 /  282 423 479 Portimao PROTOCOLO com

Associacao Nacional contra a Fibromialgia e Fadiga Cronica 25% desconto

FIBROMIALGIA E OZONOTERAPIA

O que é a Fibromialgia 

A Fibromialgia é um síndrome complexo que se caracteriza principalmente pela existência de dores generalizadas, cansaço extremo e perturbações do sono. Normalmente estão presentes  um conjunto , que levam a uma condição crónica e debilitante. Este conjunto de sintomas, pode ser agrupado nas seguintes categorias:

 - MÚSCULO-ESQUELÉTICAS - dor  aguda generalizada, rigidez matinal, entorpecimento  dos músculos, tendões e ligamentos. As dores podem variar de intensidade e forma podendo existir vários tipos de dor: aguda,  dor continua que muda ligeiramente de intensidade, dores do tipo saltitante, dores generalizadas com pontos de exacerbação específica, aos quais chamamos pontos dolorosos específicos (trigger points), que se associa fadiga crónica.

 - MENTAIS E CEREBRAIS - falta de concentração, problemas de sono, sono não reparador, enxaqueca, irritabilidade, ansiedade, nervosismo e depressão.

 - DÉRMICAS E CUTÂNEAS - sensação de que existe algo a andar na pele, erupções cutâneas, e por vezes edema nas palmas  das mãos.

 - GASTROINTESTINAIS - alterações intestinais,  síndrome do cólon irritável,  obstipação e/ou diarréia.

 - SINTOMAS RELATIVOS AOS ÓRGÃOS GENITAIS E URINÁRIOS

Alterações do tracto urinário, edema da vulva e diminuição da libido.

Por vezes a palavra "síndrome" é utilizada em vez de "doença", isto ocorre pelo facto de se tratar de uma junção de sinais e sintomas que ocorrem em conjunto. Trata-se de algo que afecta inúmeras partes do corpo,  numa primeira abordagem, pode até parecer que não existe interligação entre os vários sintomas. É importante realçar que a Fibromialgia não é uma doença psicossomática.

 

 CAUSAS DA FIBROMIALGIA

Neste momento não sabemos com exactidão quais as causas da doença. Existem várias teorias e trabalhos que apontam para possíveis causas desde genéticas, causas de origem vírica, consequência de traumas físicos ou psicológicos, causas devido ao mau funcionamento do sistema imunitário, metabólicas, e causas que possam estar relacionadas com o sistema nervoso central. Muitos estudos revelam claras evidências  na diminuição dos níveis de serotonina nas paciente com quadro fibromiálgico. Também estão descritos em trabalhos recentes, alterações da oxigenação junto a placa motora de conexão nervo-músculo. Daí a grande utilidade do ozono nestes casos.

 

CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO

Estima-se que entre 3 a 5 % da população possa sofrer de Fibromialgia. É quase um apanágio exclusivo da mulher (cerca de 80%) com predominância numa faixa etária dos 20-50 anos de idade. No entanto também se manifesta em adolescentes, idosos e crianças. A doença manifesta-se em qualquer etnia e região do globo. Neste momento não existe nenhum exame ou teste específico que nos permite saber se estamos na presença de uma Fibromialgia. Em 1990 o American College of Reumatology estabeleceu os critérios oficiais de diagnóstico para a Fibromialgia:
* um historial de presença de DOR crónica generalizada em todas as partes do corpo, por um período superior a 3 meses;

* A presença de DOR durante a apalpação de 11 dos 18 pontos dolorosos, ao que chamamos "trigger points"; O diagnóstico, será portanto pela clínica e pela exclusão de outras patologias. É muito importante excluir outras doenças cujos sintomas sejam semelhantes, através da realização de exames complementares. Embora a Fibromialgia possa coexistir com outras doenças, é necessário verificar que outras doenças não são erroneamente diagnosticadas como Fibromialgia. Entre as doenças que podem causar alguns sintomas semelhantes inclui-se: lupus, HIV/sida, leucemia, doença de Lyme, febre da carraça, esclerose múltipla, artrite reumatóide, e outras forma de artrite, doenças neuromusculares (miastenia gravis) e infecções (como a mononucleose).

 

OPÇÕES DE TRATAMENTO

Cada vez mais e por todo mundo ocidentalizado, a Ozonoterapia está a ser uma importante e valiosa alternativa para o tratamento desta doença por:

  1. melhorar a oxigenação celular. Os glóbulos vermelhos desagregados são capazes de absorver e transferir O2 entre outros, pela maior superfície de contacto livre de deformidade.  A PO2 arterial aumenta e a PO2 venosa diminui, melhorando a oxigenação celular. Observa-se um aumento da 2,3 DPG facilitando o transporte do O2  em oxihemoglobina nos eritrócitos.
  2. aumentar a eficiência do sistema enzimático anti-oxidante, o qual controla o excesso de radicais livres no nosso  corpo. Diminui o cansaço e a fadiga.
  3. Atenuar o componente doloroso.
  4. aumentar a produção de serotonina, logo melhora o estado anímico e geral do paciente.
  5. potenciar o sistema imunitário.

O tratamento com Ozono, consiste em fazer infiltrações semanais  nos tais pontos dolorosos "trigger points", ao que associamos 1-2 auto-hemo-transfusões ozonadas por semana.

É frequente o uso de anti-depressivos, normalmente os tricíclicos, bem como uso dos AINE’s.

Estamos ultimamente a utilizar a Proloterapia associada à ozonoterapia. Temos obtido resultados extremamente estimulantes.

OUTRAS - Podemos destacar o uso de outras abordagens que podem melhorar alguns sintomas ou que podem complementar o tratamento, com grande benefício aos doentes: ginástica aeróbica leve, fisioterapia, hidroterapia, yoga, acupunctura, tai-chi e outras. É deveras importante que os doentes aprendam  a adaptar a sua vida e aprendam a não exigir de si o impossível. A convivência e o diálogo com outros e grupo de apoio e auto-ajuda, pode também ser uma ferramenta  fundamental para o tratamento.